Câmara adia votação de MP que cria nova taxa para empréstimos do BNDES

Após mais de seis horas de análise e sucessivas tentativas de obstrução pela oposição, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, encerrou a sessão na madrugada de hoje (24) e adiou a votação da Medida Provisória (MP) 777/17, que cria a Taxa de Longo Prazo (TLP). A nova taxa será usada como referência para os contratos firmados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a partir de 1° de janeiro de 2018. Ela substituirá a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), em vigor nos empréstimos do banco desde 1994.

A medida será apreciada pelo plenário da Câmara dos Deputados nesta quinta-feira, às 9h, e ainda precisa ser votada no Senado. Caso não seja aprovada até 6 de setembro, perderá sua validade. A nova taxa também será usada para remunerar os recursos que o Tesouro Nacional e três fundos públicos, incluindo o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), disponibilizaram ao banco para que este financie projetos da iniciativa privada.

O governo tem pressa na aprovação da medida. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse ontem (23) que a TLP barateia os juros para toda a economia e facilita o controle da inflação. Em post publicado na rede social Twitter, ele disse que a nova taxa, que corrigirá os financiamentos do BNDES, aumentará a transparência nas contas públicas.

Informações da Agência Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *