Com defesa de Temer, trio de acusados está ‘nas mãos’ da CCJ

O advogado do presidente Michel Temer, Eduardo Carnelós, entregou para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na tarde desta quarta-feira (4) a defesa do comandante do Executivo contra as denúncias feitas contra ele pela Procuradoria Geral da República. O órgão acusa Temer de obstrução da justiça e organização criminosa, ao lado dos ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, respectivamente, da Casa Civil e da Secretaria-Geral da Presidência.

Uma vez que as três defesas se pronunciaram na CCJ, as cinco sessões da Câmara dos Deputados que irão definir o destino da denúncia poderão transcorrer. Para que o caso siga ao Supremo Tribunal Federal, que tem o poder final sobre a acusação, 342 dos 513 deputados precisam votar a favor do andamento da denúncia. Porém, Carnelós já demonstrou que garante apoio a favor de Temer na Câmara.

Depois de entregar a defesa, o advogado concentrou seus pronunciamentos em acusar Rodrigo Janot, ex-procurador-geral da República, o qual efetivou a denúncia. “A denúncia apresentada contra o presidente é uma das mais absurdas acusações de que se tem notícia na história do Brasil”, afirmou Carnelós.

Além disso, os atritos do caso da denúncia contra Temer foram agravados com a escolha da CCJ do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB) para ocupar a relatoria. Devido ao voto contra o prosseguimento dado pelo deputado na primeira denúncia, é esperado que o parlamentar tenha uma atuação tendenciosa no julgamento da segunda denúncia.

Com informações da 3 Poderes Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *