Demissão de Pedro Parente da Petrobras e país em vias de normalização pós crise são os destaques desta sexta-feira (1).Confira essas e outras notícias na coluna do JPM

 Fim

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, pediu demissão na manhã de hoje em caráter “irrevogável e irretratável”. Parente ficou exatamente dois anos no comando da Petrobras, já que tomou posse no dia 1º de junho de 2016. De acordo com comunicado da estatal, enviado ao mercado, a nomeação de um CEO interino será examinada ao longo do dia pelo Conselho de Administração. Ainda de acordo com o comunicado, a diretoria executiva da companhia não sofrerá qualquer alteração.

Bolsa Família

O governo federal reajustou o valor do benefício do Bolsa Família. A medida já havia sido anunciada pelo presidente Michel Temer em abril. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), o reajuste é de 5,67% no valor do benefício médio. Com a alteração, o valor passará de R$ 177,71 para uma quantia estimada em R$ 187,79.

Aumento

Neste mês de junho, as  contas de luz estão  mais caras com bandeira tarifária vermelha no patamar 2, o maior  entre as faixas tarifárias. Com isso, as contas de luz terão um custo adicional de 5 reais a cada 100 quilowatts-hora  consumidos.De acordo com a Aneel, a decisão foi tomada por causa  do fim do período chuvoso e a redução no volume dos reservatórios das usinas hidrelétricas.

Fiscalização

O governo federal anunciou a criação de uma rede nacional de fiscalização para verificar se o desconto no diesel, anunciado pelo presidente Michel Temer, será refletido ao consumidor. De acordo com o ministro substituto da Justiça, Claudemir Pereira, a rede será formada pela Secretaria Nacional do Consumidor, Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), ministérios públicos estaduais, procons estaduais, Agência Nacional do Petróleo (ANP) e Advocacia-Geral da União (AGU).

“Na marra”

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, afirmou que o governo vai “obrigar” os postos de combustíveis a repassar ao consumidor o desconto de R$ 0,46 no preço do litro do óleo diesel. O desconto é uma das medidas negociadas entre o governo e lideranças de caminhoneiros para encerrar a greve da categoria, que bloqueou estradas e provocou desabastecimento. Marun declarou que o Estado brasileiro tem condições de impedir a “apropriação indébita” do desconto por donos de postos de combustíveis.

Desconto

O governo federal informou que decidiu acabar com benefícios para a indústria química, quase eliminar incentivos para exportadores e cancelar parte de gastos de uma série de programas públicos. O objetivo das medidas é viabilizar o desconto de R$ 0,46 por litro do diesel. O abatimento no preço do diesel é parte do acordo firmado pelo governo com caminhoneiros para colocar fim à greve que provocou bloqueios em estradas e desabastecimento em todo o país.

Subsídios

O governo federal informou que a redução de subsídios e cancelamento de gastos públicos tem por objetivo assegurar um preço fixo do diesel de R$ 2,0316 por litro nas refinarias até o fim de julho. Esse não será, porém, o preço praticado nas bombas de combustíveis. Isso porque, em cima desse valor de comercialização do diesel por litro nas refinarias, também existe o custo da distribuição, a margem de lucro tanto dos distribuidores quanto dos postos de combustíveis e a incidência do ICMS.

“Graças a deus”

Em cerimônia religiosa em Brasília, o presidente Michel Temer deu “graças a Deus” pelo encerramento da greve dos caminhoneiros e se disse “iluminado” após a resolução da crise. O presidente participou de cerimônia em uma catedral da Assembleia de Deus em Brasília. O evento é a Convenção Nacional das Assembleias de Deus no Brasil.”Não uso a força, a autoridade. Uso o diálogo, a palavra, eu e o governo todo, conectados com os estados e municípios”

Reoneração

O secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, afirmou  que 17 dos 56 setores permanecerão com folha de pagamentos desonerada até o final de 2020. Com isso, empresas de 39 setores da economia perderam o benefício fiscal. As empresas reoneradas perderão a isenção tributária que tinham. Pelo projeto, 28 setores seguiriam desonerados até 2020, mas Temer vetou 11 e, portanto, restaram 17. O benefício da desoneração da folha acabará, portanto, no final de 2020 para todos os setores. Com a mudança nas regras, a Receita Federal espera arrecadar R$ 830 milhões a mais neste ano.

Visita

O ator norte-americano Danny Glover e a ex-presidente Dilma Rousseff visitaram o ex-presidente Lula na cela da Polícia Federal (PF), por volta das 16h de ontem, em Curitiba. Os dois entraram na carceragem um de cada vez, por cerca de meia hora cada. Danny Glover é ativista dos direitos humanos e ligado a centrais sindicais dos Estados Unidos. Após a visita, ele posou para fotos com uma faixa escrito: ‘free Lula’. “Eu tive a oportunidade de me reunir com meu amigo Lula. Foi uma excelente reunião, apesar de curta. E eu pude ver que ele está bastante calmo, bastante tranquilo e confiante”, disse.

Assunto interno

Questionados quatro vezes durante entrevista coletiva , os ministros Eliseu Padilha (Casa Civl) e Carlos Marun (Secretaria de Governo) negaram-se a falar sobre o pedido de demissão do presidente da Petrobras, Pedro Parente, apresentado uma hora antes. Parente entregou a carta de demissão ao presidente Michel Temer durante audiência no Palácio do Planalto na manhã desta sexta. Imediatamente, a bolsa de valores reagiu, e as ações da Petrobras entraram em queda. A entrevista coletiva foi convocada para que os ministros voltassem a explicar a redução de R$ 0,46 no preço do litro do diesel.

Usina

O diretor-presidente da Eletronuclear em Angra dos Reis (RJ), Leonam dos Santos, enviou um documento ao MPF no qual afirmou que as usinas na cidade não tiveram falta de combustível mesmo com a greve dos caminhoneiros e seguem funcionando. Em documento assinado pelo procurador Igor Miranda da Silva, o MPF pediu explicações sobre a situação da usina e sobre o apoio que a Eletronuclear poderia dar ao município de Angra dos Reis, que decretou situação de emergência. Para o procurador da República, a eventual ausência total de combustível nas usinas atingiria a população e a Eletronuclear.

Desconto

Os ministros Carlos Marun, da Secretaria de Governo, e Eliseu Padilha, da Casa Civil, afirmaram que o preço com desconto de R$ 0,46 no litro do diesel será o valor máximo que os postos poderão praticar nos próximos dois meses. Segundo Marun, os postos terão de fixar uma placa com o preço do diesel cobrado em 21 de maio, dia em que se iniciou a greve dos caminhoneiros. Desse preço, disse o ministro, terão de ser descontados os R$ 0,46 – dos quais R$ 0,30 são subvenção do governo (que compensará a Petrobras) e R$ 0,16 resultado da eliminação da incidência dos tributos Cide e PIS-Cofins sobre o diesel.

De novo

O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Marcio Felix, negou que o governo tenha pressionado o ex-presidente da Petrobras, Pedro Parente, a alterar a política de preços da estatal – que reajuste os valores cobrados pelo diesel e gasolina com base na cotação internacional do petróleo e do dólar. Na manhã desta sexta-feira, Pedro Parente entregou carta de demissão ao presidente Michel Temer. Na carta, ele afirma que política de preços da estatal ficou sob “intenso questionamento” durante a greve dos caminhoneiros.

Século XIX

O Ministério do Trabalho suspendeu, por 30 dias, todas as “análises, publicações de pedidos, publicações de deferimento e cancelamentos” de registros sindicais na pasta. A decisão foi publicada na edição desta sexta-feira (1º) do “Diário Oficial da União”. Na última quarta (30), a Polícia Federal deflagrou uma operação para desarticular suposta organização criminosa integrada por políticos e servidores que teria cometido fraudes na concessão de registros de sindicatos pela pasta.

 

Frase do dia

“As pessoas passam. Eu passarei, mas as instituições deverão permanecer”

Michel Temer, Presidente da República

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *