Em estilos diferentes Bolsonaro e Haddad  aceleram as agendas a 13 dias do segundo turno. Confira outras informações na coluna JPM desta segunda-feira(15)

A 13 dias do segundo turno das eleições, os candidatos à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) levam seus compromissos em estilos diferentes e intensificam as agendas de campanha Na quarta-feira (18), Bolsonaro será examinado por uma junta médica. Segundo ele, a partir dessa análise, definirá a participação em debates e viagens. Ele não divulgou agenda oficial. Mas são aguardadas reuniões ao longo do dia. Correligionários e apoiadores devem ter encontros com o candidato.

 

NOVA PESQUISA

Pesquisa divulgada nesta segunda-feira (15) pelo Instituto FSB Pesquisa/BTG Pactual registra 51% nas intenções de voto estimulada para Jair Bolsonaro (PSL) e 35%, para Fernando Haddad (PT). Brancos e nulos somam 5%; 6% disseram que não votam em nenhum dos dois candidatos que disputam a presidência neste 2º turno das eleições; e 3% não souberam ou não responderam.

 

HADDAD OBEDIENTE 

Cumprindo ordens de Lula, o candidato à Presidência pelo PT, Fernando Haddad, deixou de visitar o ex-presidente  na sede da Polícia Federal em Curitiba É a primeira vez, desde que assumiu a candidatura no lugar do ex-mandatário, que ele não vai a Curitiba numa segunda-feira, como vinha sendo de praxe.Lula liberou seu herdeiro político de visitá-lo, e pediu que ele fosse “para a rua fazer campanha”.

COMANDANTE

O general da reserva Oswaldo Ferreira  autodefine-se como “um guerreiro de selva”. Um dos coordenadores do plano de governo de Jair Bolsonaro, ele fala do presidenciável do PSL como se o candidato estivesse comandando uma tropa.No entanto, rechaça qualquer autoritarismo: “Se ele for eleito, será um governo estritamente legal”.

SUGESTÃO

O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, postou uma mensagem em seu perfil no Twitter nesta segunda-feira, 15, sugerindo o nome do filósofo e articulista Mario Sérgio Cortella para o Ministério da Educação.”Sou amigo do Mario Sérgio Cortella há anos. Ele acompanhou meu trabalho como ministro e há muito tempo digo que ele deveria pensar em ocupar o Ministério da Educação. Quero montar a equipe dos melhores”, escreveu

SENADORES ENDIVIDADOS

Pelo menos 12 dos 54 senadores eleitos ou l ou reeleitos devem, juntos, cerca de R$ 65 milhões à União. Segundo dados da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN). Os parlamentares estão inscritos na dívida ativa por pendências previdenciárias e outros tipos de tributo não pagos.

 

CONGRESSO INDEFINIDO

Eleito o novo Congresso Nacional e definidos os dois finalistas na disputa pela Presidência da República , o país ainda se vê diante de incógnitas quanto à agenda e viabilidade do próximo governo, seja qual for o mandatário do Palácio do Planalto pelos próximos quatro anos.

 

 

INCERTEZAS

fragmentação partidária, de resto, torna ainda mais incerta uma disputa que costuma ter consequências importantes para a estabilidade do Congresso Nacional Somem-se a tais incertezas as dúvidas sobre programas e comportamento do presidente, as condições de governo no novo cenário congressual ainda estão por ser conhecidas.

PT PERDE VOTOS

A população já não confia mais no Partido do Trabalhadores . O PT passou a representar 1/3 menos no total dos votos em legenda para a eleição de deputado federal em 16 anos.

 

NANICO PREFERIDO

Por outro lado, o nanico PSL, do presidenciável Jair Bolsonaro, que disputará o 2.º turno com o petista Fernando Haddad, se tornou neste ano o segundo partido com mais votos em legenda para a Câmara. Recebeu mais de 1 milhão, equivalente a 15,4% da preferência do eleitorado que vota em partidos.

AGENDA

O  Congresso Nacional  nesta quarta-feira (17), deverá apreciar 16 vetos presidenciais. Na pauta de votações, está o veto ao projeto de conversão da Medida Provisória 827/18, que regulamenta o plano de carreira dos agentes comunitários de saúde e de combate a endemias.

BANCADAS TEMÁTICAS 

O Diap divulga nesta segunda-feira (15), o perfil da bancada eleita nessas eleições. Meio ambiente, agronegócio, segurança pública. Muitos assuntos ganharam uma dimensão tão grande nas discussões do Congresso que incentivaram deputados e senadores a criarem frentes parlamentares.

 

 

 

FRASE DO DIA

_É preciso ter um pouco de calma, aguardar o dia 28, à noite, aí nós vamos saber quem vai ser o presidente. No dia seguinte a gente começa a discutir reformas, matérias, até Orçamento se for o caso. Mas só após a gente saber quem será o presidente, saber o que ele pensa, afirmou o presidente do Senado, Eunício Oliveira,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *