Ex-empresário é acusado de abuso de idoso contra Stan Lee

Na última sexta-feira (10/05/2019), Morgan foi processado por cinco acusações, incluindo cárcere privado, fraude e falsificação de documentos.

A família de Stan Lee, morto em novembro de 2018, aos 95 anos, afirma que o empresário se apoderou da casa do quadrinista em Hollywood e contratou seguranças para mantê-lo longe de amigos e família, além de o forçar a se mudar para outro lugar.

Em junho de 2018, a polícia começou uma investigação contra Keya Morgan. O empresário havia sido detido dias antes e liberado após pagamento de fiança. Ele foi acusado de ter feito uma falsa denúncia de crime ao afirmar que Stan Lee teria sido assaltado por dois homens em sua casa.

O empresário era acusado de tomar vantagem da saúde frágil e da idade avançada de Stan Lee para tomar conta de suas finanças e afastá-lo de outros parceiros e familiares. Morgan disse que as informações eram infundadas e negou os maus-tratos.

Da Redação com informações do Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *