Piran e mais boas notícias : A cega-(Têmis)-justiça tarda, mas nunca falha.

 

 

 

A Juíza da 7a. vara criminal da comarca de Cuiabá,Ana Cristina Silva Mendes, proferiu sentença suspendendo as medidas cautelares impostas ao empresário Valdir Piran.

A nobre Juíza, vale ressaltar, é tida no meio jurídico como uma profissional competente, criteriosa, exigente e famosa por se debruçar sobre processos de forma contundente, dedicada e imparcial, um exemplo entre seus pares, suas sentenças e decisões sensatas e muitíssimas equilibradas são a jurisprudência do equilíbrio.

Por sua vez, àquele que determinadas mídias, o trataram como um polêmico empresário, que é Valdir Piran, TEEM sobreviveu à dias infernais em sua vida pessoal e empresarial; quando no exercício legal de investidor, empreendedor empresarial, num dos seus inúmeros negócios, especificamente no seguimento de factoring, que diga-se de passagem, é uma atividade 100% lícita e regulada pelo próprio banco central do Brasil, cultivou inveja e amealhou silenciosos inimigos.

Um amigo muitíssimo abastado que tenho aqui em Brasília, proferiu uma rápida análise; que tenho a obrigação de retratar nesse artigo e nesse momento que creio, possa ajudar ilustrar este episódio; bem,disse-me ele: Caro Jpm;só procura factoring,dois tipos de pessôas/empresas;que são: Primeiro; as não tem lá muito credibilidade em certos momentos junto aos bancos regulares que operam no mercado financeiro/ créditos, e o segundo tem o perfil dos que são compostos de empresários em apuros…muitas das vezes já em contagem regressiva, porque não conseguem dinheiro rápido nas instituições bancárias, para salvar-se de uma”determinada situação”e o pior de tudo, representam o risco desses “empresários” que dificilmente consegue-se ser calculado 100% , é i ônus da prática do negócio, por isso mesmo; para certos tipos de operações-(empréstimos)-os juros devem ser sempre maiores” devido a ALTA TAXA DE RISCO!!! Falamos isto; pelas experiências de quem me afirmou que tudo isso é a realidade embasada em fatos. Concluiu!

Comum aí nos arredores de Cuiabá e MT, os milionários boca pra fora, políticos de todas as esferas e até “determinadas autoridades”, se socorrerem nestas empresas para manter seus deslumbrantes padrões de vida, faltou? Cheque na factoring é a solução imediata.

Pagar e honrar fica em segundo plano quando as contas voltam a apertar!!!

Quando seus barcos e fontes de renda afundam e seus débitos não são quitados, utilizam-se da justiça, para fazerem suas acusações levianas e do expediente inescrupuloso de afirmarem estarem sendo extorquidos e explorados por quem os auxiliou na sua falta de alternativas.

Foram estes incautos senhores; que em sua sede de ostentação; que envolveram o sério-(e bravo)-empresário Valdir Piran; nestas verdadeiras redes de intrigas, mentiras e acusações levianas, colocaram deliberadamente e de forma maldosa o homem na vala comum de suas hipocrisias.

Podem falar e espernear mas o empresário em questão, vem aos poucos a justiça sendo inocentando, melhor nas maiorias das vezes com provas robustas, Piran,-(que é bom que saibam que nada lhe devo)-sempre foi um apaixonado fomentador de desenvolvimento,empreendedor; e empregador sério, é um investidor ousado e cidadão do bem e de muitos bens também materiais ;aliás,é bom que se registre que Piran sempre honrou com os seus compromissos de cidadania ao pagar corretamente os seus impostos ;portanto, aos nossos milhares e milhares de leitores e leitoras; reitero pelas informações obtidas em fonte digníssima de crédito; que lá no GRUPO PIRAN; tudo é devidamente declarado junto aos órgãos controladores; isso é público, notório e incontestável. Até pelo fato d’ele e sua família viverem perseguidos…por denúncias vazias de gente que no fundo, no fundo, ou TEEM inveja ou São CONCORRENTES e,que queriam se livrar do empresário ao “tentar”não permitir que o mesmo exercesse os seus SAGRADOS DIREITOS de IR E VIR…aliás, como está inserida no bojo das nossas leis pátrias, ora vigentes no país; como também na CARTA DOS DIREITOS HUMANOS da qual o Brasil é signatário, trabalha dentro da rigorosa e implacável lei.

Maus bocados, decepções com falsos amigos, alguns maus clientes; e, muito dinheiro perdido nas mãos de desonestos,”prisões espetaculosas ”judiaram muito do empresário Valdir Piran e por extensão da sua família; mas, o homem sempre acreditou e continua acreditar na nossa justiça pátria; tanto que todos tipos de maldade que lhes perpetuaram, não o abalaram a vontade de provar sua inocência, pois a vontade de trazer a verdade para a sociedade sempre foi maior que seus reveses momentâneos e constantes…MESMO ASSIM; Piran nunca se abateu, ao contrário, está sendo incansável na busca das provas que mais dia ou menos dias irão limpar seu nome e imagem.

O tempo cruel; mas,aliado dos justos, passou e aos poucos está chegando para Valdir Piran, prova disso foi esta equilibrada, sensata e justa decisão judicial, proferida pela respeitável magistrada da 7a.Vara criminal da capital;, recentemente e de maneira cabal, devolve uma pequena parte de todas as humilhações e sofrimentos dele e sua família; sejamos justos ao empresário vencedor, dias melhores, retomada de normalidade a sua vida e de seus familiares e a credibilidade que tantos tentaram lhe suprimir está sendo desnudada.

A hora agora é de retomada de seu cotidiano de muito trabalho e realizações, convivência com os verdadeiros amigos e a crença de que Deus perdoe seus algozes e lhes devolva a tranquilidade que com certeza perderam com as infâmias a que submeteram este homem de bem.

A coluna deseja que o empresário VALDIR PIRAN;que siga em frente de forma muito ética e profissional principalmente agora,que está implantando uma gestão super profissional;até com COMPLICIE;portanto senhor VALDIR;tens o direito de seguir em frente defendendo o que lhe pertence e lhe é de direito; mais uma vez talvez a justiça pode até estar até meio que tardando; mas não está falhando. Isso é o que mais importa para quem até então, vivia sendo perseguido de forma covarde e contundente.

JPM – João Pedro Marques é advogado e jornalista com escritórios em Brasília e Mato Grosso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *